Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
Sou da geração do 'Por favor', 'Bom Dia', 'Com licença', 'Eu te amo', 'Até logo', 'Obrigado', do respeito aos pais e idosos, de pedir permissão, de saudar com um sorriso, de amar as pessoas pelo que elas são e não o que me dão ou têm a me dar. Fui ensinada a tratar as pessoas com carinho, lealdade e honestidade. Assim fui educada! Sou uma abelhinha que não para, estou sempre inventando algo novo, eu pinto porcelana, pinto óleo sobre tela, faço crochê, tricô, bordo e confecciono buquês para noivas com flores naturais ou mesmo de feltro! Arte é o meu modo de vida! CONTATO: martaloureirostar@gmail.com ou pelo CEL: 021 9444 4983

sábado, 31 de dezembro de 2011

Feliz Ano Novo!

Não há comemoração melhor que o nascimento de uma criança, brindando a chegada do ano novo!
Heitor Augusto, 
netinho da minha querida amiga Augustha Maciel, chegou para trazer mais luz,
amor, compreensão e paz entre nós!
Que ele seja o netinho de todas nós e seu brilho se espalhe em nossos corações!

Agradeço a Deus pelas pessoas que colocou em minha vida.
Todas, sem exceção, contribuíram para meu engrandecimento.
Agradeço a Deus por existir e estar bem! 
Agradeço a minha família por cuidar de mim!
E por fim agradeço pelos meus amigos por fazerem meus dias tão felizes!

Feliz  2012 para todos nós!

Receita de ano novo 

Para você ganhar belíssimo Ano Novo 
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, 
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido 
(mal vivido talvez ou sem sentido) 
para você ganhar um ano 
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, 
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; 
novo 
até no coração das coisas menos percebidas 
(a começar pelo seu interior) 
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, 
mas com ele se come, se passeia, 
se ama, se compreende, se trabalha, 
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, 
não precisa expedir nem receber mensagens 
(planta recebe mensagens? 
passa telegramas?) 

Não precisa 
fazer lista de boas intenções 
para arquivá-las na gaveta. 
Não precisa chorar arrependido 
pelas besteiras consumidas 
nem parvamente acreditar 
que por decreto de esperança 
a partir de janeiro as coisas mudem 
e seja tudo claridade, recompensa, 
justiça entre os homens e as nações, 
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, 
direitos respeitados, começando 
pelo direito augusto de viver. 

Para ganhar um Ano Novo 
que mereça este nome, 
você, meu caro, tem de merecê-lo, 
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, 
mas tente, experimente, consciente. 
É dentro de você que o Ano Novo 
cochila e espera desde sempre.

(Carlos Drummond de Andrade)

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Feliz Natal!


Eu estou pensando em vocês hoje porque é Natal, e eu lhes desejo felicidade.
E amanhã, porque será o dia seguinte ao Natal,
Eu ainda lhes desejarei felicidade.
Eu posso não ser capaz de lhes falar sobre isto diariamente,
Porque eu posso estar ausente, ou nós podemos estar muito ocupadas.
Mas isso não faz diferença
- Meus pensamentos e meus desejos estarão com vocês da mesma forma.
Qualquer alegria ou sucesso que vocês tenham, me fará feliz. Iluminar-me-á por todo ano.
Eu desejo a vocês o Espírito do Natal!


Beijinhosssssssss

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Vestido em Crochê e Tricô

Trança Recortada


O vestido:





Passo a passo dessa trança linda:

12 malhas na agulha
1ª e 3ª carr- tricô
2ª e 4ª carr- meia
5ª carr- arrematar o 6 primeiros pontos, fazer os 6 restantes em tricô;



6ª carr- fazer meia atrás e na frente de cada ponto; (voltaremos a ter 12 pontos na agulha);



7ª carr- tricô;
8ª carr- meia;
9ª carr- tricô
ð  Virar o trabalho, fazer os 6 primeiros pontos em meia e tricô, por 9 carreiras alternadas, 
deixando os últimos 6 pontos à espera;



10ª carr- colocar esses 6 pontos em agulha auxiliar pela frente, fazer  os 6 pontos à espera em meia, retomar  os pontos da agulha auxiliar e fazê-los em meia;




11ª carr- tricô;
12ª carr- meia;
13ª carr- Voltar à 5ª carreira, repetindo essas carreiras até a altura desejada.



"Quero para mim o espírito desta frase, 
transformada a forma para a casar com o que eu sou: 
Viver não é necessário; o que é necessário é criar."

(Fernando Pessoa)

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

~~Como uma onda no mar~~



Ponto Ondas - múltiplo de 17
1ª e 2ª carr- Tricô
3ª carr- 2pjt (3vezes),* laç, 1t (5vezes), laç, 2pjt (6vezes)*, 2pjt (3vezes)
Repetir essas 3 carreiras para formar o ponto.


85 malhas nas agulhas 6,5 - 2 novelos de Fio Bella
Fazer o ponto Onda por 44 cm.
Aumentando para a manga:
Em vez de fazer os 6 primeiros pontos juntos, faça-os normalmente.
Quando for fazer a 3ª carreira novamente, 3 pontos foram aumentados (=9)
Repetir esse processo até ficarem 18 pontos de cada lado.
Fazendo o decote:
Fazer duas carreiras em tricô, 
na seguinte, fazer 18t, arrematar os pontos centrais até restarem 18 pontos na agulha, fazê-los em tricô.
Na carreira seguinte, 18t, remontar os pontos arrematados na carreira anterior, 18t.
Começar as diminuições, fazendo 2pjt nos 18 pontos de cada lado(=9)
Repetir as diminuições até o ponto voltar ao normal da receita, ou seja, 2pjt (3vezes)
no início e no final.
Fazer mais 44 cm, arrematar tudo.
Costurar 34 cm nas laterais para formar a cava.

Fazer 4 fitilhos de ponto baixo:


Amarrando atrás do pescoço, forma esse lindo decote princesa!



Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará

A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito

Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo

Não adianta fugir
Nem mentir
Pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar

(Lulu Santos)

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Crie o seu natal com a Círculo


Divulguem suas artes, mostrem do que são capazes!


video

A Paz
(Roupa Nova)
É preciso pensar um pouco nas pessoas que ainda vêm
Nas crianças
A gente tem que arrumar um jeito
De achar pra eles um lugar melhor.
Para os nossos filhos
E para os filhos de nossos filhos
Pense bem!

Deve haver um lugar dentro do seu coração
Onde a paz brilhe mais que uma lembrança
Sem a luz que ela traz já nem se consegue mais
Encontrar o caminho da esperança

Sinta, chega o tempo de enxugar o pranto dos homens
Se fazendo irmão e estendendo a mão

Só o amor, muda o que já se fez
E a força da paz junta todos outra vez
Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Se você for capaz de soltar a sua voz
Pelo ar, como prece de criança
Deve então começar outros vão te acompanhar
E cantar com harmonia e esperança

Deixe, que esse canto lave o pranto do mundo
Pra trazer perdão e dividir o pão.

Só o amor, muda o que já se fez
E a força da paz junta todos outra vez
Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Quanta dor e sofrimento em volta a gente ainda tem,
Pra manter a fé e o sonho dos que ainda vêm.
A lição pro futuro vem da alma e do coração,
Pra buscar a paz, não olhar pra trás, com amor.

Se você começar outros vão te acompanhar
E cantar com harmonia e esperança.

Deixe, que esse canto lave o pranto do mundo
Pra trazer perdão e dividir o pão.

Só o amor, muda o que já se fez
E a força da paz junta todos outra vez
Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Só o amor, muda o que já se fez
E a força da paz junta todos outra vez
Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Só o amor, muda o que já se fez
E a força da paz junta todos outra vez
Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Inteira feliz ...

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Um amor de verão...


Saídas de praia, confeccionadas em Cléa 1000, 
agulha de crochê nº2


Utilizei um fio de cada cor para matizar o degradê!



Novidade: Josephine chegou...rsrsrsrs
Ela não é um espetáculo?


Um amor de verão
Tem um sol particular
Queima a boca até rachar
Não tem meio coração...

Um amor de verão
Vem com tudo a favor
Foge em ondas de calor
E tem outra vibração...

Um amor de verão
Tá na pele tá no ar
Tá nos olhos de quem dá
Tá no gosto do limão...

Um amor de verão
Corre em rios pelo mar
Tem mais chance de brilhar
E tem outra vibração...

Quando você passa
Dá de graça tentação
Onde há fumaça assa um beijo...

A febre do desejo
Dispara o coração
Quando ao fundo eu te vejo
Dentro do maiô
Oh! não! oh! não
Quando ao fundo eu te vejo
Dentro do maiô
Oh! não!...

(Rádio Táxi)

Ripple em Tricô


Passeando pelo Ravelry, encontrei um cachecol,


que a amiga Raquel Macário havia postado no nosso grupo Tricô e Receitas 
e ficou curiosa a respeito do ponto.
Encontrei muitas receitas belíssimas, em tricô e crochê, infelizmente, nenhuma exatamente como queríamos!
Depois de muitas malhas desmanchadas, cheguei a esse resultado:


Ainda não é exatamente como o do cachecol,
mesmo assim, disponibilizo a receita...
clicando na foto, ela se ampliará!



Podia ter nascido acácia ou leopardo,
Gazela, colibri ou pirilampo.
Podia ser um funcho, um cravo, um cardo,
A pedra da muralha de um castelo
Ou um lírio-do-campo.
Qualquer coisa que eu fosse, eu era belo
Se os olhos que me vissem fossem belos.
E se o meu gato tivesse sido eu,
E eu fosse o meu gato simplesmente?
Por que razão nasceu
Na mesma noite um tigre, e eu nasci gente?
Mas eu sou gente como?
Este meu corpo
Sou eu,
sou eu somente
O corpo que me cabe nesta pele,
Ou sou mais do que ele?
Se eu tivesse nascido torto seria outro qualquer
Ou seria o mesmo, com um corpo torto?
Não nascendo rapaz, seria outra pessoa
Ou a mesma, num corpo de mulher?
Sou os cinco sentidos com que sei o Mundo,
Ou aquilo que sou hei-de encontrá-lo
Bem mais fundo?
Ou serei eu apenas o que como,
O meu corpo sou eu, e o alimento
Que o sustenta é que se torna eu?
Ou sou, mais do que tudo, um pensamento?
A memória do que fui e a ideia do que hei-de ser
É que me fazem ser,
Ou sou o pão que se faz carne que sente,
Ou o gato que ao nascer
Em vez de nascer gato nasceu gente?

(Daniel de Sá)

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Indian Cross - Xale Japonês


De um site russo, com receita em japonês, ficou difícil de entender!
Então, aí vai a amostra pra vocês!


Foto encontrada no Ravelry:


Para fazer o xale, em formato de meia lua, 
comece com 5 m, *1t, laç, 2jt* 3 vezes e para a barra, siga a receita abaixo sem o ponto de borda!
Aumente 2 pontos no final de cada carreira somente na parte feita em meia, 
até atingir a largura que se quer,
depois, começar a diminuir da mesma forma.
Pitaco meu, eu o farei assim, um dia...rsrsrs



Ponto Indian Cross
Encontrei esse ponto no YOUTUBE, e modifiquei para atender à receita!

Múltiplo de 6 – a borda foi colocada para simular o trabalho anterior do xale.

Caso se queira fazer uma gola ou mesmo cachecol, não há necessidade do ponto de borda!
Para a amostra, utilizei o fio Duna e agulhas nº 4 - quanto mais fino o fio e agulhas, mais delicado sairá o trabalho!

19 malhas (3 motivos + 1 ponto de borda)

1ª carr- toda em tricô;

2ª carr- toda em tricô com laçadas alongadas (3 voltas na agulha), o último ponto fazer sem alongar;

3ª carr- 1t, * 3 pontos alongados atrás na agulha auxiliar, 3t, fazer os pontos da agulha auxiliar em tricô *; (* a *=repetir até o final)

4ª e 5ª carreiras- toda em tricô;

Repetir as 2ª, 3ª, 4ª e 5ª carreiras até o final do trabalho.



sábado, 19 de novembro de 2011

Free Form - Poesia em agulha!

Meninas, sou louca por esta técnica! 
O Free Form é composto por pequenas peças,
crochetadas do jeito que a imaginação mandar...
para dar formato à confecção de blusas, casacos ou cachecóis e golas, 
basta se fazer um molde de papel e seguir as margens!

Este aqui é a minha tentativa, 
quando o inverno voltar ao Rio de Janeiro, termino!


Outros exemplos de sites russos e americanos:




Misturando crochê e tricô, sim, por que não?




Colorido ou monocromático,
o mais interessante são as texturas!


Dar asas à imaginação!





Uma arte romântica, com um quê de antigo!
Então, lãs e linhas; mãos à agulha!
Beijinhossssssssssss


quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Bem anos 50...

O post de hoje foi um desafio!
Uma amiga do Grupo Gang das Agulhas, lá do Facebook,
mostrou a foto de um casaquinho Top Down muito lindo!
Claro, fiquei doida pra fazer, mas a receita estava em inglês. 
Pela minha experiência e pelo material que eu queria usar, 
não achei que o tamanho fosse ficar bom.
Então, aí vão as fotos do que eu fiz e a receita que desenvolvi.
Espero que gostem!



A manga e suas laçadas:


Fiz um botão em flor!


Agora a receita:

Top Down Lilás da Nanda

Linha Duna, 3 novelos

Começar com 100 malhas na agulha 6,5;
Fazer 10 carreiras em ponto barra 1/1; Ao término, pegar 8 separadores de pontos, argolinhas e
distribuir as malhas da seguinte maneira:
1ª carr:
7arroz (1t, 1m, 1t, 1m, 1t, 1m, 1t), 13m, (frente)
laç, separador, 1m, separador , laç, 
15m, (manga)
laç, separador , 1m, separador, laç,
26m, (costas)
laç, separador , 1m, separador, laç,
15m, (manga)
laç, separador , 1m, separador , laç,
13m, 7 arroz (1m, 1t, 1m, 1t, 1m, 1t, 1m) (frente)
2ª carr e todas as pares até a 42ª:
7 arroz, *tricô*, 7 arroz

3ª carr e todas as ímpares até a 41ª obedecer aos aumentos que as laçadas fornecem

43ª carr: hora de fazer as mangas, uma de cada vez, seguindo os pontos:

7 arroz, 36m (frente);

55m, voltar 55t, voltar 55m...por 10 carreiras, fazer mais 10 carreiras em ponto barra 1/1, arrematar e costurar a primeira manga, retomar os 66 pontos das costas em meia, fazer a segunda manga da mesma maneira que a primeira, retomar os 36 pontos seguintes em meia, 7 arroz.

Daí em diante, para fazer o corpo do casaquinho:
Carreiras pares: 7 arroz, *m*, 7 arroz;
Carreiras ímpares: 7 arroz, *t*, 7 arroz. Até atingir o tamanho que se quer.
Fazer mais 15 carreiras em ponto barra 1/1. Arrematar.


Mais um toque especial : Lilás

Amanhã
Outro dia
Lua sai
Ventania abraça
Uma nuvem que passa no ar
Beija
Brinca
E deixa passar
E no ar
De outro dia
Meu olhar

Surgia nas pontas
De estrelas perdidas no mar
Pra chover de emoção
Trovejar...
Raio se libertou
Clareou
Muito mais
Se encantou
Pela cor lilás
Prata na luz do amor
Céu azul
Eu quero ver
O pôr do sol
Lindo como ele só
E gente pra ver
E viajar
No seu mar
De raio.

(Djavan)

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Bem anos 70...


Linha Anne na cor pérola, agulha 3
O trabalho foi desenvolvido à volta desta trama geométrica,
sem a preocupação de que ficasse reta.
Os aumentos foram feitos conforme a necessidade.


Frente e costas.


Ponto de crochê adaptado:
ponto alto duplo e correntinhas.


"Sou dramática, intensa, transitória e tenho uma alegria em mim que quase me deixa exausta. 
Eu sei sorrir com os olhos e gargalhar com o corpo todo. 
Eu sei chorar toda encolhida abraçando as pernas. 
Por isso, não me venha com meios-termos, com mais ou menos ou qualquer coisa. 
Venha a mim com corpo, alma, vísceras, e falta de ar..."
(Clarice Lispector)